Não é tão fácil…

aceitar que certas coisas são pra sempre. Acho que passei minha vida inteira me debatendo contra a idéia de que, para poder emagrecer e continuar magra eu teria de mudar todo o meu modo de vida: hábitos alimentares, exercícios, modo de encarar a vida e tal.

Mas acho que estou começando a aceitar. Afinal, de que me adianta ficar me debatendo contra algo que, na verdade, é uma das coisas que mais desejo? Só traz infelicidade e tristeza, algo de que estou farta.

Advertisements

The Secret

Ontei finalmente assisti ao filme e há muito o que se falar a respeito. Não porque seja profundo, por ter me aberto os olhos, ou por ter transformado a minha vida. Mas por ter influência sobre tantas pessoas pelo mundo afora. Por quê tanta influência? O que leva as pessoas a serem influenciadas por um filme que faz uma compilação das crenças do mundo?

Ao mesmo tempo em que há muito que se falar a respeito, posso reduzir o filme e a ‘filosofia’ em poucas palavras: Não traz nada de novo, e é muito simplista. Quando ouvi tanta gente falando a respeito do livro e do filme, pensei que talvez pudesse trazer alguma idéia revolucionária em si. Vã esperança.

Uma coisa que as pessoas que pensam em “The Secret” como sendo uma maravilha, e que possam obter tudo o que querem através do pensamento positivo, é que essas mesmas pessoas esquecem que o mundo existe em dualidade, e que para existir o positivo é necessário o negativo. Se o negativo parar de existir, o positivo deixará de existir também e será tudo uma coisa só. Sem sentido ou cor.

E paixão, e obter o que se deseja, pode ser usado para o mal também. Se quem o mal deseja considerá-lo como bom, o universo também lhe dará o que está sendo pedido, certo? E isso é bom? Não consigo achar bom ou positivo que um pedófilo amoral, que considera sexo com meninos bom, também possa obter os seus desejos através do ‘pensamento positivo’. E não me diga que uma criança pequena tem poder sobre isso, pois vou mandar quem quer que seja pr’aquele lugar…