Saudades

Minha filha foi passar o final de semana com os tios. Pela primeira vez em sua curta vida ela foi “dormir fora”. Ela está amando! Daniëlle nos ligou hoje para informar que tudo está correndo dentro dos conformes: comendo direito, brincando à vontade, fazendo estrepolias e falando coisas. E dormindo bem em sua caminha de acampamento e na casa dos tios.

Eu e Ruud, por outro lado, estamos aqui, livres porém nos sentindo meio estranhos sem filha por perto. Eu tirei o dia livre (tinha de trabalhar hoje) para poder terminar trabalhos da faculdade e, apesar de estar enfiada nos livros, computador e desenhos (que preciso fazer!), ando sentindo a maior falta da minha filha. Gozado isso, né? Não estou com ciúme, o que já considero um avanço! Mas estou com saudades da minha pequerrucha… Amanhã, quando ela voltar, vai ser muito abraço e aconchego de ambos os lados, tenho certeza! Porém, até lá… é aguentar a saudade e meter a cara nos livros.

Aqui uma foto-prova da nossa mocinha “ambulante”.

Advertisements

Primeiros passos

Hoje a Jasmijn deu seus primeiros passos de verdade. Desde segunda-feira passada ela anda ensaiando uns passinhos, titubeante, mas hoje ela andou mesmo. Foi a glória, naturalmente. Nós ficamos brincando com ela, e ela mesma dava milhões de gargalhadas quando chegava ao seu próximo destino. E assim ela passeou um bocado pela casa. É claro que andar de joelhos ainda é a atividade preferida dela, sabe-se lá porquê. Mas ela começou a perceber que andar sozinha tem vantagens, que ela pode ir a todos os lugares, que dá para enxergar coisas que ela antes só via quando chegava perto e se punha de pé.

Agora quero é ver. Dizem que do andar para o correr é um piscar de olhos…

Páscoa

Não somos muito ligados em Páscoa por aqui, mas em todas as escolas atividades ocorrem que tenham a ver com Páscoa. Foi o que aconteceu com a Jasmijn na creche. Lá as crianças coloriram um coelhinho da Páscoa e fizeram um cartão de Feliz Páscoa.

O da Jasmijn estou botando aqui: o primeiro trabalho manual da minha filha! 😉

No ano passado foi primeiro uma mão no dia das mães e um pé no dia dos pés. Agora são os dedinhos. O que será da próxima vez? A boca? :-O

Divirtam-se com a “obra de arte” da mocinha. É claro que ela só “pintou” com os dedos, e com a ajuda da professora.

Inté!

Vivendo e aprendendo

Estou cansada e sem saco de postar, então não vou escrever muito. O que estou querendo é uma boa caminha, um banho quentinho e um cobertor de orelha para me aquecer nesta noite de quase zero grau. Não necessariamente nesta ordem… hihihihi

Hoje tive estágio e a minha mentora estava doente… de novo! A gente quase não se encontra: ou eu estou doente ou ela está com alguma coisa. Ou seja: foi mais um dia de trabalho torto, com outras professoras e num ritmo diferente do que o que as crianças estão acostumadas. Mas pelo menos consegui fazer algumas coisas legais com as crianças. O que me irrita em ser professora de criança pequena é essa questão de ficar dando de policial, controlando as crianças em tudo o que fazem. Não consigo me lembrar da minha infância escolar como algo tão sob controle como é aqui. Talvez o seja, mas para mim a nossa infância brasileira me parece mais solta, menos controlada. Provavelmente é a minha memória me pregando uma peça, mas é o que me lembro.
De resto nada de novo no front: a vida continua no seu ritmo normal e eu finalmente estou mais tranqüila, fazendo as coisas num ritmo mais definido. O que ajudou muito foi fazer um plano das minhas atividades, uma lista de trabalhos a serem entregues. É uma informação que me dá uma base de escolha, que me fornece a necessária informação para fazer o que devo, na hora necessária, sem ter de me estressar demais ou de menos. Pois é, vivendo e aprendendo…